Cordeirópolis aciona Justiça para que dinheiro do pedágio seja totalmente aplicado na Rodovia Dr. Cássio de Freitas Levy

O Município de Cordeirópolis moveu uma Ação Declaratória com Obrigação de Fazer contra o Município de Limeira para cobrar o cumprimento de diversas obrigações previstas no convênio celebrado entre as duas prefeituras para melhorar a prestação de serviço aos usuários da Rodovia Dr. Cássio de Freitas Levy, bem como a ampliação e melhorias nas condições viárias.

O instrumento jurídico de cooperação foi assinado em 2018, com responsabilidades do Município de Limeira expressas em cláusulas. Entre elas, contratação, em até seis meses, de empresa para fazer o estudo de viabilidade de concessão e a avaliação dos modelos de concessão da rodovia; obras de recapeamento de trechos, sinalização, instalação de guard rail, melhorias nas condições de salubridade para agentes públicos que trabalham na praça do pedágio; e, até dezembro de 2018, a implantação de sistema de acesso viário ao bairro Jardim Parati, em Cordeirópolis.

No entanto, Limeira deixou de cumprir com as obrigações. O Município de Cordeirópolis encaminhou duas notificações, mas não houve resposta. Diante de tal cenário, a Prefeitura de Cordeirópolis precisou ajuizar uma Ação de Prestação de Contas para que Limeira apresentasse explicações sobre os atrasos.

Na referida ação, o Município de Limeira não comprovou o cumprimento das obrigações, o que caracteriza a inadimplência agora cobrada no Judiciário. Os documentos trazidos por Limeira indicaram a realização de obras sem qualquer ligação ao convênio firmado entre as prefeituras, tais como a execução de serviços de travessia de águas fluviais em córrego sob a Rodovia Dr. Cássio de Freitas Levy x Via Francisco D’Andrea (trecho em Limeira que ainda não é a rodovia, mas uma avenida local); serviços de tapa-buraco no período de 2017 a 2020; reparos na iluminação pública e serviços de sinalização horizontal e vertical pela Secretaria de Mobilidade Urbana. Não há notícia da conclusão do estudo de viabilidade de concessão da rodovia.

No Portal de Transparência do Município de Limeira, é possível visualizar a arrecadação de um total de R$ 14.663.541,53 entre os anos de 2018 e 2020, o que destoa do padrão de conservação da rodovia. O Município de Cordeirópolis produziu um Parecer Técnico Emergencial, acompanhado de um Relatório Fotográfico, que mostram a situação precária da Rodovia Dr. Cássio de Freitas Levy.

A questão que envolve o pedágio é antiga, como explica o Procurador-Geral do Município, Dr. Marco Antônio Magalhães dos Santos, bem como as reclamações dos usuários. “No ano de 1998, a Prefeitura de Limeira aprovou uma lei que autorizava o convênio entre os municípios e, no ano seguinte, a referida legislação sofreu alteração dizendo que a Prefeitura de Limeira poderia utilizar em seu orçamento o saldo remanescente do pedágio. Uma década depois, Cordeirópolis chegou a pedir na Justiça a divisão deste saldo, sem êxito. Em 2018, uma nova lei foi aprovada em Limeira para autorizar o convênio com a Prefeitura de Cordeirópolis. Neste termo, foram estabelecidas obrigações para ambas as partes e as de Limeira estavam vinculadas à arrecadação do pedágio. O tempo passou e Limeira não cumpriu os termos”, esclareceu.

Assim, o Município de Cordeirópolis pede na Justiça a concessão de Tutela de Evidência para que Limeira cumpra integralmente os termos do convênio e, como forma de dar efetivo cumprimento ao pedido, requereu o bloqueio do orçamento de Limeira relativo à arrecadação do pedágio no valor correspondente ao período do convênio (R$ 13,3 milhões), bem como imposição de multa diário ao prefeito em caso de descumprimento. Também pediu, incidentalmente, a declaração de inconstitucionalidade do trecho da lei que permite a Limeira utilizar o saldo remanescente do pedágio em seu orçamento para fins diversos. “A Prefeitura de Cordeirópolis entende que a arrecadação do pedágio deve ser destinada integralmente em ações na Rodovia Dr. Cássio de Freitas Levy, beneficiando todos os usuários”, finalizou Dr. Marco Antônio.

Compartilhe esta notícia, escolha sua plataforma preferida!