Pelotão Ambiental de Cordeirópolis já resgatou mais de 140 animais silvestres

Desde de sua criação em 2017, junto à Secretaria de Meio Ambiente, o Pelotão Ambiental já resgatou mais de 140 animais silvestres em situações de risco.

Na maioria dos casos, esses animais aparecem acidentalmente em locais inadequados para sua sobrevivência, como domicílios ou indústrias. Esses incidentes ocorrem principalmente devido à redução e degradação dos ecossistemas naturais, que são os locais onde eles vivem. Após o resgate, os animais são avaliados por um veterinário, que determina se poderão ser diretamente encaminhados para a natureza ou se deverão ser tratados e/ou levados para um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS).

A Bióloga, Drª Vanessa de Souza Moreno, salienta que esses resgates só puderam ser realizados com a ajuda da população que, cada vez mais, tem se conscientizado e respeitado a vida silvestre. “Apesar desse avanço, ainda temos muitos cidadãos que enxergam esses animais como meros produtos que podem ser capturados e vendidos. Cerca de uma dezena dos animais resgatados eram nativos e estavam em cativeiros sem autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA), ou seja, provavelmente foram vítimas do tráfico, sendo retirados de seus habitats para serem vendidos. Cabe ressaltar que as pessoas que compram esses animais incentivam o tráfico e também são considerados criminosos segundo a Lei de Crimes Ambientais (Lei n.º 9.605 de 12 de fevereiro de 1998)”, explica Vanessa.

Ainda de acordo com a bióloga, além de evitar a compra ilegal desses animais, a população também deve tomar alguns cuidados ao encontrar um animal silvestre. “Os cidadãos devem ligar imediatamente para os órgãos competentes do município (Pelotão Ambiental, Defesa Civil ou Bombeiro) e nunca tentar manipulá-lo. A maioria desses animais não ataca, mas pode reagir caso se sinta ameaçado. Portanto, a melhor forma de demonstrar seu amor e respeito por esses animais é deixá-los livres em seus habitats naturais”, destacou.

Compartilhe esta notícia, escolha sua plataforma preferida!